Notícias

11/07/2019 08:41:46

Após vitória expressiva, governo foca em minimizar alterações na reforma

Após vitória expressiva, governo foca em minimizar alterações na reforma

Eram 20h08min quando o placar de votação da Câmara confirmou a aprovação do texto-base da reforma da Previdência em primeiro turno. A explosão de gritos de vitória e bandeiras do Brasil agitadas deu o tom da força do resultado: 379 votos favoráveis e 131 contrários, surpreendendo até mesmo os governistas, apesar do otimismo.

Questionado sobre o placar, o chefe da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, que retomou o mandato de deputado para a votação, exaltou o resultado.

— Não esperava mesmo, mas eu sou um cara de muita fé. Não foi uma vitória do governo, mas uma vitória do Brasil.

Desde o início da tarde, parlamentares próximos ao Palácio do Planalto exibiam confiança no apoio conquistado, em parte, por meio de concessões de benefícios a categorias e distribuição de emendas.

A votação da maioria dos destaques, entretanto, foi adiada. A primeira alteração, que diminuía em cinco anos a idade mínima para professores, foi rejeitada por 265 votos a 184. Pelo temor de ver destaques aprovados sem acordo, Maia encerrou a sessão e justificou:

— Os deputados estavam mal orientados e mal informados sobre os destaques. Tem outra matéria que o impacto era muito grande. Temos que parar, reunir os líderes, para que cada um organize sua bancada.

Emoção de Rodrigo Maia

Apontado como fiador da reforma, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), em ato pouco usual, foi à tribuna agradecer aos colegas. Emocionado, exaltou a atuação do parlamento na condução do tema, uma resposta indireta a críticas recebidas de figuras próximas ao presidente Jair Bolsonaro, que não foi citado no agradecimento, assim como o ministro da Economia, Paulo Guedes.

— Muitas vezes, os líderes da Câmara são criticados. Mas são esses líderes que estão fazendo a mudança no Brasil — discursou Maia em meio a aplausos.

Em uma rede social, Bolsonaro celebrou o resultado, cumprimentando a Câmara e Maia. Após as comemorações, o plenário voltou a focar na proposta, já que 26 destaques foram apresentados sugerindo mudanças. Apenas um foi votado (o que trata dos professores, que foi rejeitado) e, em seguida, a sessão foi encerrada por Maia, retornando nesta quarta.

Negociações

A vitória na Câmara e o alívio do governo passaram pela articulação direta realizada em mais de uma dezena de reuniões a portas fechadas desde terça-feira. Após conseguir desidratar o texto na comissão especial, parte dos deputados do centrão chegou a considerar deixar a votação para a próxima semana, atrasando o cronograma do governo.

Apesar da liberação de cerca de R$ 6 bilhões nos primeiros dias de julho e da promessa de R$ 20 milhões para cada aliado fiel até 2020, parlamentares relataram desconfiança quanto à liberação efetiva dos recursos. A bancada da bala pressionava por regras mais brandas para aposentadorias de policiais federais. A bancada feminina também exigiu mudanças.

Os acordos começaram a ser discutidos na terça-feira e foram fechados na manhã de ontem. Para o acerto, o PSL, partido de Bolsonaro, chegou a ameaçar com expulsão os parlamentares que apoiassem propostas que reduzissem a expectativa de economia em 10 anos, de R$ 900 bilhões, segundo o governo. O Instituto Fiscal Independente, do Senado, calcula em R$ 744 bilhões.

Dos 26 destaques, apenas dois deverão ser aprovados. Outro ponto que não será retomado na Câmara é a inclusão de Estados e municípios.

A partir da apreciação dos destaques, a Câmara terá um novo desafio: votar o segundo turno ainda nesta semana. A expectativa do governo é que o recesso do Congresso se inicie no dia 18 com a proposta pronta para ser encaminhada ao Senado, onde são necessários 49 dos 81 votos. Para isso, deputados não descartam a realização de sessões até sábado para fazer a nova votação.

Após a derrota, oposicionistas atacaram o mote usado pelo governo de "combate a privilégios".

— O texto é muito injusto e não combate privilégios, pois 92% da economia da reforma é em cima da classe média e dos mais pobres — criticou Aliel Machado (PSB-PR).

GAÚCHA ZH



Voltar

Entrevistas

  • Leni Mazoni – Secretária da Sociedade Recreativa Acadêmicos do Salgueiro  Irassú Silveira – Vice-Presidente da Sociedade Recreativa Acadêmicos do Salgueiro. Falam sobre 42 anos da Sociedade Recreativa Acadêmicos do Salgueiro.
    • Leni Mazoni – Secretária da Sociedade Recreativa Acadêmicos do Salgueiro Irassú Silveira – Vice-Presidente da Sociedade Recreativa Acadêmicos do Salgueiro. Falam sobre 42 anos da Sociedade Recreativa Acadêmicos do Salgueiro.

    • 19/07/2019 10:45:31
  • Plantão da Brigada Militar desta sexta-feira, com SD-PM Leandro e as ocorrências.
    • Plantão da Brigada Militar desta sexta-feira, com SD-PM Leandro e as ocorrências.

    • 19/07/2019 10:44:23
  • Pedro Westphalen - Deputado federal Assunto:  Plano Estadual de logística e transporte do Rio Grande do Sul, entregue ao diretor do DNIT.
    • Pedro Westphalen - Deputado federal Assunto: Plano Estadual de logística e transporte do Rio Grande do Sul, entregue ao diretor do DNIT.

    • 19/07/2019 10:41:04

Últimos recados

    • 16.07.2019
    • Alberto Henrique Gress
    Adroaldo Ribeiro de Moura, perdeu seus documentos, e está comigo no mercado Gress, Favor quem ver ele comunique o, obrigado !
    • 05.07.2019
    • Nicole Castanho
    Oraides Castanho, hoje você comemora 80 anos de vida. Certamente foram muitas experiências vividas, momentos bons e ruins. Você é uma pessoa iluminada e que merece sempre o melhor. De suas filhas Sara, Joce e Noeli e de seus genros e netos. Meu parabéns, te amamos!
    • 20.06.2019
    • isabel rum.
    uma musica AMAR COMO JESUS AMOU COM PADRE ZEZINHO.
    • 09.04.2019
    • Marizane Rodrigues
    Quero desejar tudo de melhor que a vida possa oferecer à minha mãe Iolanda e minha irmã Maura,que moram no bairro Elizabeth;amo muito vocês duas e sinto muita saudades! Marizane Rodrigues
    • 27.12.2018
    • Marizane Rodrigues
    Quero desde já desejar um Feliz 2019 aos meus conterrâneos desta terra amada!Que Deus nos abençoe,dê força e coragem para enfrentarmos as batalhas que estão por vir,e que tenhamos mais amor e paciência uns com os outros!Um beijo muito especial com todo meu carinho à minha mãe Iolanda e minha irmã querida,a Maura do Bairro Elizabeth!
    • 22.12.2018
    • ilza jussara demiranda
    bom dia,oferecer musica banda calmon p minha irma Iara de Miranda q veio passear la do mato grosso passar as festas, tbm p elenir maidana erick, seu nicanor( sao domingos) todos meus familiares, Boas festas a todos, saude e harmonia. ,

Categorias