Notícias

26/08/2017 08:58:06

Expointer 2017 começa com expectativa de faturamento próximo à edição anterior

Expointer 2017 começa com expectativa de faturamento próximo à edição anterior

Os nove dias da Expointer deverão ser marcados mais por debates sobre os rumos do setor agrícola e da economia do país do que pelo volume de vendas. O cenário é de cautela em razão da dificuldade econômica que, mesmo em menor intensidade, vem adentrando as porteiras. A expectativa dos negócios é manter média similar ou ficar pouco acima de 2016, que fechou em R$ 1,92 bilhão.

— A crise chegou ao agronegócio e os produtores estão endividados. Este ano deve ser melhor do que 2016, mas não como 2013, que foi uma edição excelente comercialmente. Mas não bater recordes não significa que é ruim — projeta Antônio da Luz, economista-chefe do Sistema Farsul.

Até porque, segundo ele, o que está sendo exposto na Expointer pode não vender na hora, mas no horizonte de médio prazo.

O presidente do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas no Rio Grande do Sul (Simers), Claudio Bier, faz avaliação mais otimista:

— Trabalhamos com aumento entre 5% e 10%, porque tivemos uma safra maravilhosa de grãos. Poderia ser um índice ainda maior, mas os preços das commodities estão abaixo do que gostaríamos — avalia Bier, complementando que um dos diferenciais da Expointer são as novidades tecnológicas, que despertam a atenção do público.

Alfredo Miguel Neto, vice-presidente da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea), destaca que as vendas de máquinas agrícolas cresceram 17,1% nos primeiros sete meses de 2017, se comparadas ao mesmo período do ano passado, o que deve frear as quedas anuais de vendas registradas a partir de 2014. Para o executivo, eventos de grande porte são fundamentais para a continuidade dos bons negócios.

— Exposições da magnitude da Expointer, uma das mais relevantes no Brasil, são essenciais para alavancar a confiança e despertar o interesse dos investidores e produtores rurais. É uma excelente oportunidade para que eles tenham acesso aos produtos mais modernos, tecnológicos e eficientes disponíveis no mercado — ressalta Miguel Neto.

O otimismo da indústria contrasta com a cautela no campo. O economista da Farsul ressalta que é preciso cuidado na hora de adquirir novas máquinas e equipamentos. Se por um lado, as pessoas não devem deixar de investir, por outro, Luz aconselha que o produtor não compre uma máquina maior do que o necessário apenas porque o juro está baixo:

— Em outras edições, o volume de compra foi alto, até com incentivos do governo, mas isso não corresponde à expectativa de longo prazo.

O superintendente estadual do Banco do Brasil, Edson Bündchen, garante que os juros, no geral, não tiveram alterações significativas em relação a 2016 e que há um baixo índice de devedores no agronegócio — em torno de 1,17% com atrasos superiores a três meses. Por essa e outras razões — como a retomada da confiança na economia e o arrefecimento da crise, segundo ele _ as vendas na Expointer devem ser positivas:

— Temos uma meta de R$ 800 milhões em crédito (em 2016 foram R$ 600 milhões). Não poderemos liberar todo esse montante na hora, até por questões cadastrais. Mas temos linhas para auxiliar do micro ao grande produtor. Não faltará recurso para o campo.

Setor de carnes reflete mais a crise econômica

O cenário inspira cautela entre os pecuaristas. Em 2016, os animais movimentaram em torno de R$ 11,1 milhões na Expointer, cerca de 29% a menos do que em 2015. Um dos desafios da organização era não deixar o número de inscritos cair, o que, infelizmente não foi possível. Este ano, no total, 3.207 animais de argola inscritos — em 2016, haviam sido 4.285 — a queda é explicada pelas restrições às aves e recuo de algumas raças.

De acordo com o consultor Alex Lopes, da Scot Consultoria, este é um bom momento para criadores e profissionais técnicos debaterem estratégias.

— Não podemos ignorar a crise de 2016. A carne é um produto altamente sensível ao poder de compra da população, que caiu. Também houve uma diminuição do abate, em razão do ciclo de produção. Recentemente, algumas regiões do Rio Grande do Sul, como a de Pelotas, começaram a demonstrar melhora no preço do quilo do boi, que estava em declínio — afirma Lopes.

Em um ano de incertezas, Lopes considera a Expointer uma boa oportunidade de criadores alinharem estratégias com quem produz tecnologia.

Gráfico revela a oscilação de faturamento nas últimas cinco edições da feira agropecuária mais importante do Brasil.

ZERO HORA



Voltar

Entrevistas

  • 03 Na manhã desta terça-feira, 16, foi entrevistado no programa Variedades o Vereador do PT Claudiomiro Cordeiro dos Santos onde falou sobre os recursos e projetos realizados no ano de 2017,demandas da comunidade, ausência na sessão extraordinária realizada dia 12 de janeiro, planejamentos das atividades e projetos para 2018.
    • 03 Na manhã desta terça-feira, 16, foi entrevistado no programa Variedades o Vereador do PT Claudiomiro Cordeiro dos Santos onde falou sobre os recursos e projetos realizados no ano de 2017,demandas da comunidade, ausência na sessão extraordinária realizada dia 12 de janeiro, planejamentos das atividades e projetos para 2018.

    • 16/01/2018 21:06:17
  • 02 Na manhã desta terça-feira, 16, foi entrevistado no programa Variedades o Vereador do PT Claudiomiro Cordeiro dos Santos onde falou sobre os recursos e projetos realizados no ano de 2017,demandas da comunidade, ausência na sessão extraordinária realizada dia 12 de janeiro, planejamentos das atividades e projetos para 2018.
    • 02 Na manhã desta terça-feira, 16, foi entrevistado no programa Variedades o Vereador do PT Claudiomiro Cordeiro dos Santos onde falou sobre os recursos e projetos realizados no ano de 2017,demandas da comunidade, ausência na sessão extraordinária realizada dia 12 de janeiro, planejamentos das atividades e projetos para 2018.

    • 16/01/2018 21:05:37
  • 01 Na manhã desta terça-feira, 16, foi entrevistado no programa Variedades o Vereador do PT Claudiomiro Cordeiro dos Santos onde falou sobre os recursos e projetos realizados no ano de 2017,demandas da comunidade, ausência na sessão extraordinária realizada dia 12 de janeiro, planejamentos das atividades e projetos para 2018.
    • 01 Na manhã desta terça-feira, 16, foi entrevistado no programa Variedades o Vereador do PT Claudiomiro Cordeiro dos Santos onde falou sobre os recursos e projetos realizados no ano de 2017,demandas da comunidade, ausência na sessão extraordinária realizada dia 12 de janeiro, planejamentos das atividades e projetos para 2018.

    • 16/01/2018 21:04:45

Últimos recados

    • 19.12.2017
    • Marcelo Peixoto Marques
    Um abraço para minha querida Tupanciretã!
    • 10.12.2017
    • Luíz Veríssimo
    Bom dia um abraço a todos os amigos da minha querida Tupanciretã , ótima programação
    • 02.10.2017
    • Larissa Fernanda
    Oi boa tarde me chamo Larissa Fernanda estou sem contato com o pessoal de Tupã, sou de santo Ângelo e estou tentando ligar pro meu namorado que mora em Tupã, Cristiano Siqueira desde ontem e não consigo contato nem com a família ... aguardo notícias.
    • 02.10.2017
    • GENESI DA SILVEIRA
    Oi bom dia estou ouvindo a radio Tupã ,e estou triste em saber que o temporal fez estrago em minha querida TUPANCIRETÃ .Abraços aõ amigos de Tupã ,e principalmente para toda minha familia do POR DO SOL.e para vocês ai na radio.
    • 30.09.2017
    • Moisés Silveira da Silveira
    Olá bom dia a todos os ouvintes da rádio,em especial a minha tia Ivete ,e meu tio Valdir pinheiro.um grande abraço do Moisés Silveira,de esteio RS.
    • 13.09.2017
    • NEI JOSE DIAS PACHECO
    alguns aniversariantes de hoje - 13.09 JOAO VITOR CORIN, MAURO CEZAR DA ROSA PINTO, FATIMA REGINA ROCHA AQUINO, CHICA DORN, SIOMARA TORMES MACHADO, LUNNA BURTET, IRENE COCCO RUBIN, CRISTIANO INDI LOPES, CLEBER JARDIM, GUILHERME MACHADO, ANANDA DOMINGUES FERNANDEZ, ZECA PACHECO POMINA, JULIANO M. BINELLO E ANDREIA BRUM. a todos parabens, felicidades.

Categorias